crossoverhonda
 
Modelo 2016 da crossover ganhou ainda novo painel e escapamento, mas motor é o mesmo. Preço aumenta 13%: R$ 36.500 por versão única com ABS
 
A segunda geração da Honda NC 750X chega ao Brasil praticamente ao mesmo tempo em que na Europa. Apresentada na edição 2015 do Salão de Motos de Milão, a crossover passou por um face-lift para ganhar um ar mais jovial por conta das carenagens facetadas, da iluminação de LED (farol e lanterna) e do novo painel. O novo modelo estará disponível apenas com sistema ABS e teve um aumento de 13% se comparado ao modelo anterior: o preço sugerido do modelo 2016 com freios ABS de série é de R$ 36.500 contra os R$ 32.000 do modelo anterior. Como diferencial, a moto passa a ter três anos de garantia e assistência técnica 24 horas para todo território nacional.

painelhonda

Seu painel de instrumentos foi modernizado e sua tela LCD (cristal líquido) oferece melhor visualização, além de poder ser personalizado, já que o motociclista pode optar entre uma das nove cores disponíveis. Completo e 100% digital, o visor é amplo e traz alertas da parte elétrica e mecânica, além de conta-giros, marcador de combustível, relógio e hodômetro duplo — total e parcial. O para-brisa ficou mais alto para garantir maior proteção aerodinâmica.

O prático porta-objeto, que fica no lugar do tanque de combustível, teve o espaço ampliado para 22 litros e guarda um capacete fechado com facilidade. Quando a NC 750 X estiver em movimento o piloto pode acomodar mochila e ter fácil acesso aos documentos, capa de chuva etc…

 
Ciclística afinada
O conjunto de suspenção também foi atualizado. Na dianteira o garfo telescópico ganhou novos ajustes e componentes, que resultaram, de acordo com o fabricante, em maior eficiência na passagem de óleo entre as válvulas internas. O curso continua o mesmo: 153,5 mm. Já na traseira, o sistema monoamortecido com 150 mm de curso, oferece novos ajustes na pré-carga da mola. Agora é possível regular a suspensão em sete posições, de acordo com a carga transportada.

Para ajudar no amortecimento e também oferecer maior segurança e aderência, a NC750X versão 2016 incorporou pneus Dunlop de sulcos mais profundos: 120/70 ZR17M/C (dianteira) e 160/60 ZR17M/C (traseira). As rodas aro 17 polegadas são de liga leve e ganharam novo acabamento (prata fosco). O sistema de freios é composto por um disco simples de 320 mm na dianteira e outro com 240 mm na traseira. O modelo será vendido somente com freios ABS (anti-travamento).

freiomoto

Produzida em Manaus (AM), a NC 750X 2016 inaugura os três anos de garantia para a linha de alta cilindrada da marca, sem limite de quilometragem, além de oferecer ao cliente Honda assistência 24 horas em todo o território nacional. Similar ao adotado pela linha de automóveis Honda, o Road Assistance conta com resgate, guincho e mecânico.

motohonda

 
Impressões de Pilotagem
Versátil, confortável e econômica, a nova NC 750X manteve o motor de dois cilindros em linha de 745 cm³, OHC, arrefecimento líquido e injeção eletrônica. Para atender normas ambientais – segunda fase do Promot 4 – a moto recebeu ajustes no mapeamento da injeção eletrônica e a adoção de um novo sistema de escapamento mais eficaz e bonito.

Agora a NC 750X tem potência máxima de 54,5 cv a 6.250 rpm – a versão anterior gerava 54,8 cv – e torque de 6,94 kgf.m a 4.750 rpm. O propulsor, derivado do Honda Fit, trabalha de forma progressiva e linear. Potência e torque gostam de atuar em médios regimes de rotação. Na apresentação do modelo rodamos quase 300 km quilômetros pela Serra do Mar, entre São Paulo e Rio de Janeiro. O trajeto ofereceu longas retas e muitas curvas.

crossoverhondacapecete

Para proteger o piloto, principalmente quem encara a estrada todos os dias, a nova NC 750X ganhou um para-brisa mais alto e largo. Cresceu 10 centímetros na altura. Não é o escudo de uma BMW R 1200 GS, mas o vento já não vem no peito! Faltaram os protetores de mão e opções de cores mais vibrantes, para atrair um público mais jovem. Neste ano, só serão oferecidas as cores prata metálica e preta fosca – nada dos alegres azul ou vermelho metálico mostrados na Europa.

Fácil de pilotar e segura, principalmente pelo sistema de freios ABS, a parte ciclística oferece um comportamento diferente, se comparado à sua antecessora. Apesar dos mesmos cursos de suspensão, a mudança na suspensão deixou a moto mais firme. O comportamento do conjunto está muito similar aos dos modelos esportivos, onde o curso é mais curto e firme. No trajeto foi possível confirmar que ela continua com sua vocação estradeira e com baixo consumo de gasolina – rodamos em média 30 km/litro de gasolina. A NC 750X mostrou que é uma opção muito racional e pouco emocionante para viagens, pena que o consumidor terá que pagar pouco mais de R$ 4.500 pela atualização.

 

TEXTO: Aldo Tizzani / Agência INFOMOTO
FOTOS: Divulgação